sábado, 17 de julho de 2010

Homossexualismo, qual a análise do dia sobre isso?

________
ResearchBlogging.orgNão é bem uma análise do dia, mas é, provavelmente, a análise mais recente e "moderna" do assunto. Menezes (2005) fez, em sua dissertação de mestrado, um compêndio sobre sexualidade humana e discussões de comportamento inato X aprendido. As conclusões da revisão da literatura e da análise crítica das linhas de pesquisa sobre homossexualidade (dentre elas as categorias "medidas hormonais", "efeitos hormonais", "genética", "funcionamento cerebral", "modelos animais" e "efeitos ambientais") apontam que a sexualidade humana e de outras espécies pode ter propensão biológica para heterossexualidade e para homossexualidade, mas não sendo a biologia a variável determinante absoluta do comportamento sexual. A idéia de um "gene gay" está pra lá de obsoleta. Bem como pode ser considerada obsoleta a idéia de que sexo tem por função apenas a reprodução nas demais espécies.

O bonobo (Pan paniscus) é uma espécie de primata geneticamente muito próxima ao homem e ao chimpanzé (Pan troglodytes) e apresenta comportamentos sociais intrigantes. Em primeiro lugar, a hierarquia social é definida pelo parentesco com as fêmeas do grupo e não pelos machos como na maioria das espécies primatas (de Waal, 1999). Em segundo lugar, o contato sexual é parte frequente e até decisiva nas relações sociais. Situações de conflito como em disputa por comida são geralmente amenizadas por contato sexual entre um macho e uma fêmea ou dois machos ou duas fêmeas e até mesmo entre adultos e infantes. Alianças também são formadas por contato sexual. Há contato sexual após comida farta e após passsagem de perigo etc.



Podemos considerar, então, que todo ser humano nasce potencialmente bissexual, sendo que as variações na sua sexualidade serão função das influências do ambiente social. Há pessoas com os mais variados tipos de expressão sexual entre o heterossexual exclusivo e o homossexual exclusivo. Há pessoas que são bissexuais e dizem sentir-se atraídas igualmente por ambos os sexos. Outras são mais atraídas pelo sexo oposto, outras mais pelo mesmo sexo. Há ainda pessoas que apresentam características anatômicas e/ou comportamentais do sexo oposto e são atraídas pelo mesmo sexo, mas outras são atraídas pelo sexo oposto. É uma variedade enorme que está a mercê de variáveis biológicas e ambientais produzindo indivíduos comportamentalmente muito distintos.



Qual deles é mais normal? Todos. Cientificamente não cabe atribuir juízos de valor ao comportamento e rotulá-lo como bom ou ruim, como certo ou errado. Os seres humanos são fruto da história (Skinner, 1981) de sua espécie (filogenia), de sua vida pessoal (ontogenia) e dos grupos a que pertence (cultura ou sociogenia). O comportamento do homossexual é tão fruto da história quanto daquele que o apedreja.

Obrigada por perguntar.

Att,
Rubilene.

__________
Referências

de Waal FB (1999). The end of nature versus nurture. Scientific American, 281 (6), 94-9 PMID: 10614071

Menezes, A. B. C. (2005). Análise da Investigação dos Determinantes do Comportamento Homossexual Humano. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento. Universidade Federal do Pará. (pode ser obtida no site http://www.ufpa.br/ppgtpc/ )

Skinner, B. F. (1981). Selection by consequences Science, 213, 501-504

Leituras mais rápidas de Menezes:

Menezes, A. B. C. & Brito, R. (2007). Reflexão sobre homossexualidade como subproduto da evolução do prazer. ComCiência, 0, 1-4.

Menezes, A. B. C. & Carvalho Neto, M. B. (2010). Evolução histórica do conceito de comportamento homossexual humano. Faz Humanidades, 3, 159-165.
___________
UPDATE

Nenhum comentário:

Postar um comentário